Radioguide.fm

Radioguide.fm

envia ao seu amigo

Muzangala TV

Loading...

LOUCO SERÃO

GALERIA

LOUCO SERÃO

Etiquetas

configuração rato

Nossa Eterna Heroina!

Angola e UNESCO celebram 350 anos da Rainha Njinga Mbandi



Paris - A ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, e a sub-directora-geral da UNESCO para África, Lalla Ben Barka, acordaram esta semana, em Paris, a co-realização de actividades alusivas aos 350 anos da Rainha Njinga Mbandi e 100 anos de Aimé Cesaire.

As partes acordaram a realização, em diferentes etapas, o trabalho que visa promover as figuras de Njinga a Mbandi e Aimé Cesaire e analisar a problemática da resistência cultural no continente africano e na diáspora como contribuição ao avanço da Cultura de Paz a nível mundial.

Tais acções visam divulgar prioritariamente em África, na Europa e nas Américas, a actualidade do património comum e da continuidade dinâmica dos valores civilizacionais por eles defendidos.

Na actualidade esses valores são importantes para a criação de um ambiente de paz, de respeito pelo outro e de resgate da herança cultural a ser integrada nas indústrias culturais que são geradoras de renda e de bem-estar social.

Na primeira etapa, deverá acontecer em Luanda, durante o último trimestre de 2013, uma exposição documental e iconográfica sobre as duas personalidades. Na mesma actividade constarão documentos originais existentes em institituições angolanas e estrangeiras, uma selecção de textos literários e estudos e materiais audiovisuais.

A par da exposição, organizar-se-á um seminário internacional sobre as duas figuras, com carácter pluridisciplinar (ciências humanas, artes, educação, etc.) e que reunirá especialistas de diferentes partes do mundo, cujos trabalhos de investigação estão ligados aos legados intelectuais de ambas as figuras.

O seminário e a exposição de Luanda servirão de linha orientadora e de identificação temática para a segunda etapa.

Para a segunda etapa está prevista a realização em Junho de 2014, em Paris, de um colóquio e uma exposição internacional pluridisciplinar sobre as duas figuras, na sequência do seminário e da exposição de Luanda, onde se abordarão em profundidade as questões ligadas à resistência política, intelectual e cultural.

Essa reflexão tem como objectivo valorizar aspectos como a ética, a estética e a espiritualidade, presentes no legado emblemático de Njinga a Mbandi e de Aimé Cesaire.

Esses elementos estão presentes na capacidade de subverter positivamente os antagonismos, a divisão, a dominação e os estereótipos, para propor ao continente africano e à diáspora um projecto de afirmação colectiva e de diálogo para o renascimento cultural pan-africanista.

Para a terceira fase e ainda em 2014, prevê-se uma grande divulgação da exposição, prioritariamente em três continentes: África (Angola, Botswana, Etiópia, Moçambique, Congo Democrático, República do Congo); América (Martinica, Cuba, Brasil, Colômbia, Haití, Barbados, Venezuela); Europa (Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Itália, Suiça).

A dimensão pedagógica do projecto requer que cada etapa da circulação da exposição inclua um seminário a realizar-se em estreita colaboração com o país receptor, sendo por isso necessária a colaboração das Representaçãos Diplomáticas dos mesmos junto da UNESCO.

A delegação de Angola foi presidida pela Ministra da Cultura de Angola, Rosa Cruz e Silva, e integrava Alexandra Aparício, directora-geral do Arquivo Nacional de Angola, João Lourenço, director-geral da Biblioteca Nacional de Angola, além de Nicásia Pesle, adida Cultural da Embaixada em França, e Edson de Carvalho, segundo-secretário da Delegação Permanente de Angola junto da UNESCO.

Além da sua sub-directora para África, Lalla Ben Barka, a delegação da UNESCO integrava Enzo Fazzino, especialista principal de programa do Departamento África e os consultores Annick Thebia–Melsan e Doudou Diène.

Esta visita da ministra da Cultura surge no âmbito do acordo entre o Governo de Angola e a UNESCO e das resoluções do Fórum da Cultura de Paz de Luanda, realizado entre os dias 26 e 28 de Março de 2013.

Além dos encontros de trabalho na UNESCO, a ministra esteve igualmente na Embaixada de Angola em França onde se enteirou dos preparativos da semana cultural de Angola prevista para o próximo mês de Novembro.



Fonte: ANGOP