Radioguide.fm

Radioguide.fm

envia ao seu amigo

Muzangala TV

Loading...

LOUCO SERÃO

GALERIA

LOUCO SERÃO

Etiquetas

configuração rato

Reforcar a Seguranca Nacional

Vice-presidente inaugura instalações dos comandos da BET e PGF
 
 
 
 
O Vice-presidente da República, Manuel Domingos Vicente, inaugurou hoje, terça-feira, em Luanda, as novas instalações dos comandos da Polícia de Guarda Fronteira (PGF) e da Brigada Especial de Trânsito (BET).
 
 
Acompanhado por membros do Executivo, com destaque para o ministro do Interior, Ângelo da Veiga Tavares, do Comandante Geral da Polícia Nacional, Ambrósio de Lemos, assessores do seu gabinete e do governo da província de Luanda, Manuel Domingos Vicente, em gesto simbólico fez o corte da fita e descerrou as placas destas instalações.
 
 
De seguida, percorreu, primeiro, as novas instalações do Comando da Brigada Especial de Trânsito (BET) e, de seguida, da Polícia de Guarda Fronteira (PGF), ambas localizadas nas imediações da Via Expresso Benfica/Cacuaco, no sentido Cacuaco/Viana. 
 
 
O Vice-presidente recebeu, na primeira, as devidas explicações do seu comandante, sub -comissário Timóteo Hilário, e inteirou-se dos novos meios operativos existentes neste comando e do seu pessoal, no sentido de um trabalho mais eficiente na prevenção da sinistralidade rodoviária, das infracções no trânsito, entre outras atribuições da BET.
 
 
Por sua vez, nas instalações do comando da Polícia de Guarda Fronteira, do seu comandante Pedro Candela, Manuel Vicente recebeu explicações sobre a funcionalidade das novas instalações e as implicações para a melhoria do combate às acções de violação da fronteira angolana, entre outras.
Ainda nas instalações da Polícia de Guarda Fronteira, recebeu também explicações sobre os novos meios adquiridos.
 
 
Segundo dados da Polícia Nacional, as unidades foram construídas numa área total de cerca de 50 mil metros quadrados, com um total de área cobertas de seis mil metros quadrados, contendo 184 compartimentos destinados aos serviços administrativos, técnicos e de apoio.
 
 
Os investimentos custaram aos cofres de estado cerca de 12 milhões de dólares ( um dólar equivale a cem Kwanzas), distribuídos entre construção civil, instalações e equipamentos especiais e mobiliário.
As instalações estão servidas com água potável e iluminação da rede pública, além de sistemas alternativos, nomeadamente geradores e cisternas.
 
 
As obras tiveram uma duração efectiva de cerca de 17 meses, em função dos constrangimentos decorrente das características do terreno.
 
 
 
Fonte: ANGOP