Radioguide.fm

Radioguide.fm

envia ao seu amigo

Muzangala TV

Loading...

LOUCO SERÃO

GALERIA

LOUCO SERÃO

Etiquetas

configuração rato

Buraka Som Sistema



Não será o fim, mas sim uma "paragem por tempo indeterminado". 


Os Buraka Som Sistema anunciaram “uma paragem por tempo indeterminado”, em 2016, após a digressão celebrativa do 10º aniversário da banda, anunciou esta segunda-feira a discográfica Universal Music.


“Os Buraka Som Sistema preparam a digressão final de celebração para 2016, num ano em que cumprem os 10 anos de vida, a ter lugar nos primeiros meses do ano.” Após essa digressão, “o grupo entra numa paragem por tempo indeterminado”, lê-se no comunicado da discográfica.


O último concerto do grupo formado por Branko, Riot, Kalaf, Conductor e Blaya, aconteceu no passado domingo, no Piknic Electronik, em Lisboa.


Segundo a mesma fonte, 2015 foi “um ano marcado por atuações memoráveis e digressões que passaram por locais e eventos como o festival SXSW, mostra de tendências, nos Estados Unidos, pela Cidade do México, pelo Festival de Jazz de Montreux, pelo Garorock, em França, e pelos palcos portugueses, do Marés Vivas ao Ericeira Surf Fest, passando pelo regresso ao Sudoeste até ao clássico Expofacic, em Cantanhede [Beira Litoral], sem esquecer a Madeira e Açores.

“Felizmente conseguimos pôr em prática a maior parte das ideias musicais que nos propusemos realizar desde 2006″, afirmam os Buraka Som Sistema, citados pela Universal Music.

Segundo dados da discográfica, o grupo, que recriou e tornou global o ritmo do “kuduro”, deu mais de 800 concertos, editou três álbuns e um EP, que apresentaram a banda em todo o mundo.

“Digressões por todos os continentes, música tocada pelos DJ mais reputados do mundo, críticas emocionadas a espetáculos da banda, conquistas e momentos históricos”, que os Buraka Som Sistema viveram, “tendo-se tornado um nome emblemático da cultura portuguesa”, afirma a discográfica que realça o documentário “Off the beaten track”, de 2013, que passa em revista toda a carreira do quinteto.

O documentário tornou-se um testemunho da banda, que sobre ele afirmou: “Tinha o objetivo exclusivo de levar a nossa forma de viver e experienciar música ao maior número possível de pessoas”.

No página da banda, no Facebook, os Buraka publicaram esta segunda-feira um agradecimento “a todos os que estiveram”, no domingo, “no Piknic Électronik Lisboa a celebrar o último concerto de 2015″, “mais um ano brutal em que ficámos eternamente gratos por conseguir partilhar a nossa música”.

Nessa publicação, a banda adianta que está “a preparar, para o início de 2016, uma digressão muito especial”, “não só celebrar o décimo aniversário, como também fechar o ciclo de existência dos Buraka Som Sistema”.

“Foram 10 anos de atividade permanente de onde saíram dois EP, três álbuns, dezenas de ‘singles’ e mais de 800 concertos por todo o mundo, em que criámos uma relação especial com todos os que nos acompanham, mas chegámos a um momento em que precisamos de parar, respirar e ter tempo para outros projetos”, adiantam.

“Nada se perde, tudo se transforma, por isso mais do que acabar queremos chamar a isto uma paragem por tempo indeterminado. Acima de tudo continuamos tão apaixonados por esta musica como há dez anos e, por isso, queremos continuar a comunicar com todos o que se passa no universo das pessoas que fazem parte deste projeto”, concluem.