Radioguide.fm

Radioguide.fm

envia ao seu amigo

Muzangala TV

Loading...

LOUCO SERÃO

GALERIA

LOUCO SERÃO

Etiquetas

configuração rato

Sonangol passa a gestão do Largo do Ambiente ao Governo Provincial de Luanda

A gestão do Largo do Ambiente, constituído por jardins e um parque de estacionamento subterrâneo para 525 automóveis e 33 motociclos, foi entregue esta quinta-feira ao Governo da província de Luanda.

O termo de entrega foi rubricado por Francisco Lemos, Presidente do Conselho de Administração da Sonangol, como empresa patrocinadora, e pelo Governador de Luanda, Higino Lopes Carneiro, na presença do Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, que reinaugurou o recinto.

O PCA da Sonangol disse que a empreitada foi uma resposta a um repto lançado pelo Presidente da República, que visou dar ao recinto um visual estético urbano condizente com o espaço circundante, numa “combinação de opção de lazer e conforto com o estacionamento”.

Francisco de Lemos enalteceu o facto de o mesmo possuir agora cinco andares de estacionamento subterrâneo, que serão de “excelente serventia”  para os automobilistas que experimentam séria dificuldades para o parqueamento.

O governador de Luanda considera o Largo do Ambiente como um novo ponto de atracção de visitantes, a semelhança do que aconteceu com a Baía de Luanda e enquadra-se no quadro da melhoria da mobilidade na capital do país.

Afirmou que os carros deixarão de obstruir as ruas e poderão ser estacionados com segurança.

Informou igualmente que foi firmado um contrato com a empresa construtora que deverá garantir a manutenção dos equipamentos.

Por outro lado, o governador deu a conhecer que serão cobrados 300 kwanzas para quatro horas e 50 minutos.

Largo do Ambiente, na baixa de Luanda, foi hoje, quinta-feira, reinaugurado pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos, depois de ter beneficiado de obras de requalificação e modernização.

Localizado numa das zonas mais nobres da capital angolana, entre o Eixo Viário e a igreja da Nazaré, e a poucos metros da representação da ONU, no município de Luanda, a obra enquadra-se no âmbito da requalificação urbana de que Luanda está a beneficiar, com o objectivo de oferecer uma melhor qualidade de vida aos seus  habitantes e visitantes.

O Largo do Ambiente é composto por duas rotundas, uma praça central e um parque de estacionamento subterrâneo. A rotunda superior tem 2.100 metros quadrados, a praça central 4.700 e a rotunda inferior 2.140, perfazendo um total de 8.940 metros quadrados.

Nas três partes que compõem o largo, foram construídas plataformas pontuadas com mobiliário urbano em forma de bancos circulares, que oferecerão 21 lugares de contemplação da paisagem circundante, sob a sombra de árvores plantadas ao centro de cada banco.

Existem seis tipos de luzes que acentuam a vegetação plantada em canteiros, árvores, postes decorativos e pinázios em granito.

Nos arranjos paisagísticos foram utilizadas espécies de árvores como “Washingtonis Filifera” (palmeira de leque), “Delonix Regia” (acácia rubra), “Albizia Jullbrissin” (mimosa) e a “Ficcus Rubiginosa” (figueira), todas elas espécies muito experimentadas nos arruamentos luandenses.

Abaixo da cota da praça encontra-se o parque de estacionamento, composto por cinco pisos, com uma capacidade total de 525 vagas para automóveis, 11 das quais são reservadas para pessoas portadoras de deficiência física, e 33 lugares para o parqueamento de motociclos.

O parque está dotado de um sistema de Gestão Técnica Centralizada, vídeo vigilância (o CCTV) e com um sistema de combate a incêndios.

Estão instaladas portas e cortinas corta-fogo, detectores de monóxido de carbono, detectores de fumo e extintores de incêndios. A insuflação e a extração do ar são feitas por um conjunto de ventiladores.

Os sistemas hidráulicos de abastecimento de água e drenagem encontram-se devidamente instalados, incluindo os respectivos acessórios, bombas e reservatórios.
Estão instalados dois elevadores com capacidade para transportar 10 pessoas cada, dois geradores de 665KVA e um Posto de Transformação de 630KVA.

Fonte: Angop